sábado, fevereiro 22, 2014

Eu quis *kiss

Eu quis
            Kiss me
Eu quis ser
            A pedra de Gênesis
Eu quis
            Kiss o decote de Marilyn Monroe
Eu quis
            Gargarejar as cataratas do Iguaçu
Eu quis
Contravenções com Robin Wood
Eu quis ir pro fundo do oceano
            Mas kiss meu pensamento
                                               é mais profundo
eu quis ser a declaração do Romeu à Julieta
eu quis a angústia
                                   de Hamlet
eu quis a adrenalina
                        de jhonny aos 16
eu quis a aurora boreal
                        no Ganges e no Indo
eu quis ser o blue Bird
                        do Bukowski
eu quis ser o cartucho na tinta
            atirado por W. Burroughs
eu quis ser o Walden e ter pouco
Eu quis pegar carona
On the Road
eu kiss o sal da revolução
                        de Gandhi

eu quis Sherazade e toda sua tensão
            ao fim da noite
e todo o tesão do rei
            na lâmina de sua espada

eu quis as primeiras pedaladas
                                               de todas as crianças
eu kiss as nuvens
                        e seus desenhos proféticos

eu quis louvar as águas que banharam o meu corpo
                                   e ainda existem

eu quis a lealdade e o instinto
                                   de Bucéfalo
eu kiss o leãozinho
                                   caminhando sob o sol
eu quis caminhar milhas e milhas
                        em silêncio
                                   ao lado de Bach
Eu quis soltar pipa com o menino             
                                               Mozart

eu quis adoçar a cicuta
                                   de Sócrates
                                   com o Raindrop  de Chopin

eu quis estar em Compenhagen
                        com Kierkegaard

eu quis beber do leite
                        entregue pelo leiteiro Drummondniano

eu quis
na Praça da República
ouvir o Castro Alves recitar
                        Navio Negreiro

Eu quis a febre
de Rimbaud
a Turim
 de Nietzsche
o Castelo
 de Kafka
Uma chuva de bolha de sabão

Morar num quadro de Rembrant
                        O Filósofo

Aventurar-me numa tempestade
                        de William Turner

Beber no café de Hooper
                        com os solitários

Escutar O Grito
de Munch
Passear pelo Jardim das Delícias
                                   de Bosch

e ver de perto uma menina e seu copo
                                   de Renoir

eu quis as serpentes da medusa
e olhá-la
            e tornar-me uma Drusa
                                               de Ametista
eu quis a sede
            no Saara
porque  a sede é
                        necessária
assim como
            é necessário o calor dos corpos
porque se não fosse
quente
            não seria
corpo
só é corpo
 porque é quente

eu quis errar o enigma
                                   da Esfinge
evitar o Tabú
                        de Édipo
e quis cortar o novelo
                        de Perseu
            salvar o Minotauro
e poupar Atlas do peso
                                   do mundo

eu quis realizar o Sonho de Ícaro
arrancar a primeira estaca
            da propriedade privada
morder as maças
 reprimidas
fugir do mar
            vermelho se fechando

eu quis entender as pedras
            no bolso de Virginia Woolf

eu quis orbitar em 2001
                        e usar a primeira ferramenta
                        primata
Eu quis unir
Woody Allen              Kubrick
            Herzog                                   Bergman
                        Tarkowski                   Almódovar
            Lynch                         Chaplin
            e          Glauber Rocha                      
                                               e ver um filme

Um comentário:

Leo Coutinho disse...

muito querer. bons quereres.